Oracina – Ocitocina sintética – 10ml – Lema

Oracina – Ocitocina sintética – 10ml – Lema

Aproveite, ainda temos 3 itens no estoque
R$ 7,05
ou R$ 6,70 à vista (com 5,00% de desconto no Boleto)
Quantidade
Consulte frete e prazo de entrega

Não sabe o CEP?

descrição:

Oracina tem como princípio ativo a Ocitocina sintética, de efeitos farmacológicos químicos idênticos aos do hormônio natural extraído do lóbulo posterior da pituitária e, como tal, agindo especificamente sobre a musculatura uterina como excitante das contrações do útero no decorrer do parto. Outrossim age sobre a glândula mamária causando a ejeção do leite dos alvéolos para os ductos secretores.
 

indicações:

Suas principais indicações são: No trabalho dos partos normais, para acelerar o período de expulsão do feto, na retenção da placenta, nas hemorragias pós parto, para prevenir a atonia nas cesarianas, nos casos recentes de prolapso uterino, na tenção do leite para prevenir as mamites ocasionadas por excesso de leite. Na ameaça da febre puerperal (caninos e felinos). Como adjuvante no tratamento da MMA em suínos (Síndrome Metrite, Mastite e Agalaxia).
 

composição:

Cada ml contém:
Ocitocina sintética........... 10UI
Veículo q.s.p. .................. 1 ml
 

modo de uso e dosagem:

Por via injetável, em aplicações intramusculares, endovenosas, subcutâneas e epidurais.
 
Dosagens:


Éguas e vacas.................. 2 a 5ml
Porcas até 250kg...............1 a 2ml
Porcas acima de 250kg.......3ml
Cabras, ovelhas, cadelas e gatas....... 0,3ml a 1,5ml
 
Nas deficiências de contrações da musculatura uterina no decorrer do parto – injetar uma dose por via subcutânea. Se ao fim de 20 a 25 minutos não se notar contrações uterinas, repetir a dose que, a critério do Médico Veterinário, pode ser pela via endovenosa lenta.
 
Auxiliar no tratamento das mastites – aplicar por via intramuscular, após a ordena, em vacas, a dose 2ml, 5 a 10 minutos depois, ordenar novamente e medicar com os produtos específicos.
 
Na retenção da placenta, hemorragia pós-parto e hemorragia uterina – injetar por via intramuscular ou endovenosa lenta.
 
Na suspensão do leite e prevenção das mastites pós-parto – injetar por via subcutânea ou intramuscular as doses acima recomendadas.
 
Nos casos recentes de prolapso uterino – injetar lentamente por via epidural 1,5 a 3ml associada a um anestésico e, em seguida fazer redução.
 
Nos sintomas de febre puerperal nas cadelas e gatas – aplicar por via intramuscular, endovenosa ou subcutânea 0,3 a 1ml.
 

período de carência:

O produto não requer período de carência para o abate de bovinos, caprinos, equinos, ovinos e suínos tratados.
O produto não requer período de carência para o consumo de leite dos bovinos, caprinos e ovinos tratados.
 

Produtos que você já viu

Você ainda não visualizou nenhum produto

Termos Buscados

Você ainda não realizou nenhuma busca