Glifosato 480 SL– Herbicida contra Brachiaria – 100ml -Isorgan

Glifosato 480 SL– Herbicida contra Brachiaria – 100ml -Isorgan

Aproveite, ainda temos 3 itens no estoque
R$ 14,00
ou R$ 13,30 à vista (com 5,00% de desconto no Boleto)
Quantidade
Consulte frete e prazo de entrega

Não sabe o CEP?

descrição:

Herbicida Glifosato, eficaz contra Brachiaria Decumbens.

Jardinagem amadora.
 
Usar imediatamente após a sua preparação.
 

composição:

Ingrediente Ativo: GLIFOSATO ( Glifosato..............480g/L (48%) )
Grupo Químico: Glicina substituída
Classe: Herbicida Classificação Toxicológica: III
Nome Químico: Sal de isopropilamina de N-(fosfonometil) glicina / Equivalente ácido de N- (fosfonometil) glicina
Nº CAS: 1071-83-6
 

modo de usar:

Agitar o frasco, diluir 100ml do produto em 1,0 litro de água.
Aplicar 10ml da solução por m², uniformemente sobre as ervas daninhas em período pós inicial (2 a 4 perfilhos), preferencialmente nas horas mais frescas do dia (manhã ou tarde).
Utilizar pulverizadores costais, manuais e/ ou motorizados.
Se ocorrer chuva até 6h após a aplicação, repetir a aplicação em dia seco.
 

cuidados:

Efeitos do produto Efeitos adversos à saúde humana: Pode ser irritante e apresenta potencial corrosivo para pele e mucosas.
Efeitos Ambientais: Perigoso ao meio ambiente. Perigos físico-químicos: Corrosivo ao ferro comum e galvanizado.
Perigos específicos: A decomposição produz monóxido de carbono, óxidos de fósforo e óxidos de nitrogênio.
Principais sintomas Ingestão: Se ingerido, podem ocorrer lesões corrosivas (ulcerativas) das mucosas oral, esofágica, gástrica e menos frequentemente, duodenal; disfagia, epigastralgia, náusea / vômitos, cólicas, diarréia.
Também são observadas hematêmese e melena, assim como hepatite anictérica e pancreatite aguda; hipotensão arterial, choque cardiogênico.
Hipoxemia leve assintomática detectável por gasometria; infiltrado alveolar ou intersticial ao raio X, taquipnéia, dispnéia, tosse, broncoespasmo, edema pulmonar não cardiogênico e falência respiratória.
Pode ocorrer pneumonite por broncoaspiração. Pode ocorrer oligúria, anúria e hematúria; acidose metabólica e insuficiência renal nos mais seriamente intoxicados.
As alterações neurológicas, que podem se complicar com convulsões, coma e morte, são atribuídas a hipóxia e/ou hipotensão.
Contato com a pele: Se em contato com a pele pode ocorrer dermatite de contato (eritema, queimação, prurido, vesículas, eczema).
Contato com os olhos: O produto em contato com os olhos pode resultar em irritação, dor e queimação ocular, turvação da visão, conjuntivite e edema palpebral.
Inalação: Se inalado pode ocorrer irritação das vias respiratórias altas. Nos casos de aspiração pode ocorrer pneumonite química.
 

primeiros socorros:

Procure logo o serviço médico de emergência levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

Inalação: Em caso de inalação, transporte o intoxicado para um local arejado. Se o intoxicado parar de respirar, aplique imediatamente respiração artificial. Transporte-o imediatamente para assistência médica mais próxima.
Contato com a pele: Em caso de contato, lave com água e sabão neutro em abundância.
Contato com os olhos: Em caso de contato com os olhos, lave com água em abundância durante 15 minutos.
Ingestão: Em caso de ingestão, NÃO PROVOQUE VÔMITO.

Ações que devem ser evitadas:
Provocar vômito é contra-indicado em razão do risco potencial de aspiração.
A diluição do conteúdo gastrintestinal é contra-indicada em razão do aumento da superfície de contato.
Evitar a utilização de drogas que possam comprometer a pressão arterial e deprimir a função cárdio-respiratória.

Principais sintomas e efeitos:
Pode ser irritante e apresenta potencial corrosivo para pele e mucosas.

Notas para o médico: O tratamento é basicamente sintomático e deve ser implementado paralelamente às medidas de descontaminação, que visam limitar a absorção e os efeitos locais. Não há antídoto específico e por não se tratar de produto inibidor das colinesterases, não deve ser administrada atropina como antídoto.

Descontaminação:
Cutânea: remover roupas e acessórios. Proceder descontaminação cuidadosa (incluindo pregas, cavidades, orifícios e pelos) com água fria abundante e sabão.
Ocular: irrigar abundantemente com soro fisiológico ou água, por no mínimo, 15 minutos, evitando contato com a pele e mucosas.
Ingestão: é necessário considerar o volume, a concentração da solução ingerida e o tempo transcorrido desde a ingestão.
Ingestão recente: caso não tenha ocorrido vômito espontâneo, proceder a lavagem gástrica o mais precocemente possível. Ponderar a conveniência de administrar carvão ativado em função da necessidade de endoscopia digestiva nas primeiras 24 horas. Atentar para nível de consciência e proteger vias aéreas do risco de aspiração.

Indicação para uso médico:
Antídoto: Não há antídoto específico Tratamento: Tratamento sintomático. CEATOX: 0800 722 6001
 
INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
Toxicidade aguda: DL50/oral/ratos: 5400 mg/Kg.
DL50/dérmica/coelhos: >5000 mg/Kg.
Efeitos locais: Olhos: levemente irritante, provocando congestão vascular e leve secreção na conjuntiva.
Esses sintomas foram reversíveis no decorrer do estudo (coelhos). Sensibilização: Não sensibilizante
 

Produtos que você já viu

Você ainda não visualizou nenhum produto

Termos Buscados

Você ainda não realizou nenhuma busca