DRONTAL PLUS - 2 COMPRIMIDOS SABOR CARNE BAYER PET

DRONTAL PLUS - 2 COMPRIMIDOS SABOR CARNE BAYER PET

R$ 41,97
ou R$ 39,87 à vista (com 5,00% de desconto no Itaú Shopline)
Quantidade

Produto Indisponível

Avise-me quando chegar

Consulte frete e prazo de entrega

Não sabe o CEP?

descricao

Drontal Plus sabor carne é especialmente indicado para o tratamento e controle das verminoses intestinais e da giardíase em cães.

bula

Fórmula:
Cada comprimido contém:
Comprimidos para tratar 10 kg de peso:
Praziquantel ..................50 mg
Pamoato de pirantel ....144 mg
Febantel ......................150 mg
Excipiente q.s.p. ..........776,5 mg

Dosagem:
Verifique o peso de seu cão a fim de calcular a dose correta para o tratamento.
Os comprimidos podem ser cortados e combinados para tratar os animais de forma prática, com dosagens mais precisas. O esquema abaixo fornece as doses recomendadas para as diferentes faixas de peso dos cães: 
Comprimidos de 776,5 mg: 1 comprimido trata 10 kg de peso, conforme tabela abaixo:
Peso do animal - Dosagem
Cães até 2,0 kg - 1/4 de comprimido
de 2,1 a 5 kg - 1/2 comprimido
de 5,1 a 10 kg - 1 comprimido
de 10,1 a 15 kg ? 1 e ½ comprimido
De 15,1 a 20 kg ? 2 comprimidos

Para o tratamento das verminoses intestinais, Drontal Plus sabor carne deve ser administrado por via oral em dose única.
Contra a giardíase, administrar o produto na dosagem recomendada, uma vez por dia, durante três dias consecutivos.

Drontal Plus sabor carne possui moderno componente palatabilizante que facilita a aceitação do comprimido pelos animais. Caso necessário, o produto pode ser misturado à ração ou ao alimento, sendo muito bem tolerado e dispensando regime especial ou jejum prévio.

Administração:
Uso oral

Recomendações:
Uma única dose de Drontal Plus sabor carne elimina os cestóides e nematódeos presentes no intestino do cão. Porém, as larvas de nematódeos que estejam migrando pelo organismo do animal chegarão ao intestino em diferentes intervalos de tempo, peculiares a cada espécie de verme, estabelecendo uma nova infestação. Somam-se a elas as larvas e ovos adquiridos do ambiente contaminado. Assim sendo, faz-se necessário repetir o tratamento após um determinado tempo, de acordo com o período pré-patente do verme diagnosticado, que deve ser avaliado pelo médico veterinário com base na espécie de verme, no ambiente e no manejo do cão.
Para prevenir reinfestações por Dipylidium caninum, deve-se tratar de forma integrada o cão e o ambiente, a fim de controlar as pulgas, hospedeiras intermediárias deste verme.
Cada Ancylostoma caninum adulto ingere cerca de 0,1mL de sangue por dia, e infestações severas costumam ser fatais para os filhotes. As larvas desse verme passam da glândula mamária ao leite, penetram ativamente pela pele ou são ingeridas a partir do ambiente contaminado. Já o Toxocara canis infesta os filhotes atravessando a barreira placentária, chegando ao leite através da glândula mamária; ou pela ingestão dos ovos. A cadela pode eventualmente adquirir o verme ingerindo aves ou roedores. Larvas desses dois últimos vermes permanecem inativas na musculatura da cadela, produzindo infestações por diversas crias consecutivas. Por esta razão, recomenda-se o tratamento da fêmea antes da cobertura e 10 dias antes do parto. Os filhotes podem ser tratados durante a lactação e após o desmame, com 2, 4, 8 e 12 semanas, e aos 4, 5 e 6 meses. Deve-se vermifugar a cadela ao mesmo tempo que a ninhada. Os cães adultos podem ser vermifugados a cada três meses. Junto com a vermifugação deve ser feita uma limpeza rigorosa do ambiente, com produtos à base de cloro ativo, efetivo contra larvas e ovos dos vermes.

Produtos que você já viu

Você ainda não visualizou nenhum produto

Termos Buscados

Você ainda não realizou nenhuma busca